sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Viagem Joinville-São Fco. de Paula. Dia 3: Santo Amaro da Imperatriz-Rio Fortuna 21/09/2012

Fui acordado cedo com o ronco da trovoada que se avizinhava. E não demorou muito para que a chuva, junto com o vento, realmente caísse com uma intensidade muito forte. Como o hotel fica num morro, dava para ver a quantidade de água que escorria pela rua. Fui tomar o café e aguardar que a chuva diminuísse, pois de um jeito ou outro, teria que continuar a viagem para encontrar o companheiro de viagem no dia 5 de estrada, lá na base da Serra do Rio do Rastro.
Às 08:30h., com uma pequena trégua, iniciei a viagem com uma temperatura bem mais baixa que o dia anterior.


Antes de entrar na BR-282, aproveitei para visitar a cidade de Águas Mornas e relembrar da minha primeira viagem de bike que fiz em dezembro de 2.006. Foram 240 km. numa viagem solo com uma mochila nas costas, fazendo o mesmo roteiro, apenas entrando em Fpolis.
A esposa veio de carro me encontrar no Águas Mornas Palace Hotel, para comemorarmos o seu aniversário.




Logo após passar Águas Mornas, a chuva se intensificou e percorri uma subida em estrada de chão, saindo na BR-282. Percorri uns 6 km. e peguei a SC-431 à esquerda para São Bonifácio.
As fotos comprovam a chuva. A câmera é a prova d'água , mas como a objetiva fica sempre exposta, o vidro que a protege tem que ser continuamente limpo para que as fotos não saiam do jeito das que seguem. Carregar um pano e que fique seco em dias assim é complicado. Carrego a câmera presa numa alça no pescoço para ter rapidez nas fotos. Em dias de poeira em estradas de chão é a sujeira. Enfim, achei que tinha encontrado uma solução com esta câmera e arrumei outros problemas.




A rodovia passa por parte do parque estadual da Serra do Tabuleiro, que ocupa 1% da área catarinense e envolve os municípios de Fpolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes. 
É um tal de sobe e desce que não tem fim. Foi uma pena que o dia não propiciou aproveitar em termos fotográficos, toda a beleza da região. Os rios vão margeando a estrada ora no lado direito, ora no esquerdo.
Passagem pelas localidades de Teresopólis, Rio do Cedros, Rio do Salto, com a chuva, agora fina, continuando presente e com a temperatura caindo, conforme ia subindo.


A Cachoeira do Mirante, de propriedade particular.



Mirante na Serra do Capivari. Parada para um lanche, aproveitando que a chuva dera um descanso. No topo, a altitude chega a 704m.






Para dar um descanso as pernas, daqui até São Bonifácio foram 10 km. de descida.



Gruta Bom Pastor no Alto Capivari.




Até o ciclocomputador estava com frio e protegido da chuva. Ele que me acompanha desde 2.005 (um Cateye Tomo CX-fora de linha), já foi zerado algumas vezes e, quando vê muita chuva pára de funcionar. Portanto, aprendi que com uma pequena proteção, ele ainda vai ser útil  por um bom tempo.




Portal de São Bonifácio, cidade com origem na colonização alemã.





Até Rio Fortuna a estrada é de chão. Hoje o almoço foi pelo caminho, com frutas secas, biscoito integral e otras cositas más. A tarde, o tempo foi abrindo e tornando a pedalada mais agradável.







Casas bem conservadas na localidade de Santo Antônio.



Casa antiga e igreja N. Senhora de Fátima na localidade de Rio Sete, São Bonifácio.



No final da tarde parada para um refrigerante na localidade de Rio Gabiroba (Rio Fortuna). Meu objetivo inicial do dia era atingir a localidade de Aiurê, em Grão Pará, aonde iria pernoitar numa pousada da Acolhida na Colônia. Teria um bom caminho pela frente e logo após poucos quilômetros fui surpreendido numa subida, com a quebra da corrente. Após emendá-la, mais uns 700 m.e nova quebra, sinal de trabalho mal feito. Novo esforço já no final do dia, com a ajuda do farol e com o devido cuidado para que o serviço saísse a contento.
Cheguei em Rio Fortuna às 19:00h. e devido ao horário optei por pernoitar na cidade, ficando no hotel Rio Fortuna (48) 3653-1102. Jantei na unidade antiga, pois iria dormir num prédio novo que fica a 1,5 km, apto. tipo apart, bem espaçoso e confortável. Enfim o descanso merecido.

Km. do dia: 99, com uma altimetria de 2.776m. Já fiz a Estrada do Cerne, lá em Campo Largo/PR que tem aproximadamente a mesma elevação, mas em 140 km.
Track: aqui


2 comentários:

  1. 2776m e ainda estava em dúvida se subia o Rio do Rastro? ha...

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que paisagens maravilhosas, Heil! Belas fotos meu amigo!

    Caramba, 2776 de altimetria! Estás em plena forma!

    ResponderExcluir