domingo, 17 de abril de 2022

Itapema-Interpraias-Itapema 17/04/2022

Quando estou em Itapema, quase sempre aproveito para pedalar por dois lugares que considero muito bonitos. A Ponta do Araçá, em Porto Belo (ver relato de 2021) e a Interpraias, que liga Itapema a Balneário Camboriú, costeando a orla. Hoje seria o dia de fazer a Interpraias de forma diferente, isto é, ir e voltar pelo mesmo caminho. Normalmente faço só num sentido. É uma forma de treinar "morrinhos", pois existem 3 curtos, mas íngremes.

Às 05:05h. parti, pois a idéia era ver o sol nascer (06:31h.) lá na Pedra do Ovo, entre as praias de Taquaras e Taquarinha.

Às 06:12h. cheguei no local e fiquei sentado num banco de cimento.





A manhã estava um pouco nublada e seria mais difícil o sol se mostrar no horário normal do nascente.






A Pedra do Ovo.

Como ia demorar um pouco para o sol se mostrar, resolvi seguir em frente. Pedalei uns 200 m. e na próxima subida ele se mostrou de forma intensa entre essa abertura na vegetação.


Fui até o primeiro belvedere após passar a praia de Laranjeiras e retornei.




Parada no canto da praia de Taquaras para ver esse belo visual.



Mais imagens pelo caminho.



Em Itapema, entrei e passei na Ponte do Suspiro e continuei pela ciclovia.







Chegada em casa, às 08:40h.

Um belo trajeto para fazer bem cedo, evitando com isso o horário de maior fluxo de veículos pelo caminho.

Km. do dia: 45
Altimetria máxima: 72 m.
Altimetria mínima: -1 m.
Altimetria acumulada: 560 m. (pelo Wikiloc)
Track(roteiro): aqui

domingo, 13 de fevereiro de 2022

Joinville-Rio do Morro-Araquari-Inferninho-BMW-Guamiranga-Rod.Arroz-Joinville 12/02/2022

Para inaugurar as publicações de 2022 aqui no blog, começo com um caminho que já percorremos algumas vezes. Contamos com a presença do companheiro constante dos últimos anos, o Xuxa (Luiz Fernando Lutke), o Nei Teixer e o Leandro Koser, que retornou aos pedais no segundo semestre do ano passado e com quem fiz uma série de pedais anos atrás. Vejam este, em Santa Rosa de Lima, no sul do estado de SC, em 2014.

Às 05:40h., partimos pelo lado sul de Joinville e fomos pela Rodovia Rio do Morro até a BR-280, em Araquari. Um belo amanhecer com prenúncio de muito sol.


Mais alguns km. e estávamos na cidade de Araquari, aonde dobramos à direita e seguimos pelo bairro Rainha, pela estrada conhecida como "Inferninho" (Rua João Luís Filho). Numa extensão de 15 km. por uma estrada de chão em boas condições, bem cascalhada, chegamos na fábrica do BMW, na BR-101.




E agora novamente pelo chão, iríamos costeando o lado esquerdo do Rio Itapocú (sentido sul-norte), até a localidade de Guamiranga.




Nesse trajeto, algumas cabeças de gado se surpreenderam com a nossa passagem e, acabaram saltando e arrrebentaram a cerca. Com medo de investirem em nós e por todo esse trajeto de pastagens estarem cercado, seguimos o gado por alguns km., até eles encontrarem uma arrozeira sem cerca para acessarem. Viramos boiadeiros, mas sem o cavalo.


Uma CGH (Central de Geração Hidrelétrica) sendo construída no Rio Itapocú.



Por esse trajeto ter sido em boa parte, cascalhado recententemente com pedras relativamente maiores e tornando a pedalada difícil, resolvemos após uns 3,5 km. dessa CGH, atravessar para a outra margem do rio através dessa pinguela.


Com 30 km. percorridos desde a BMW, sendo boiadeiros de bike e sofrendo ataques de cachorros, chegamos no posto de Guamiranga, para uma parada/lanche, numa conveniência que foi reformada e está bem bonita.

Energias repostas, seguimos pela Rodovia do Arroz com um sol já nos dificultando, principalmente para mim, que iria fazer o primeiro pedal do ano de 3 dígitos, com direito a troca de câmera na entrada de Joinville.

Agradeço aos companheiros pela agradável companhia.

Chegada em casa às 12:15h.

Fotos: Xuxa e Heil

Km. do dia: 110
Altimetria máxima: 53 m.
Altimetria mínima: 3 m.
Altimetria acumulada: 348 m. (pelo Wikiloc)
Track(roteiro): aqui





quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Caminhos de Caravaggio. Cicloviagem de Farroupilha a Canela, no RS. 02 à 04/12/2021.

 

Aproveitando a viagem para visitar parentes e fazer novamente o passeio de Maria Fumaça em Bento Gonçalves com a família, fui realizar a cicloviagem no Caminhos de Caravaggio. Projeto que tinha desde 2019, quando foi lançado oficialmente o Caminho. Devido a pandemia, só agora foi possível realizá-lo.

Por estar em Bento, saí no dia 02/12/21 bem cedo de bike, pelo Caminho de Pedras (trajeto que conheci em 2016 quando fiz a cicloviagem de Erechim a Bento Gonçalves).



Após 23 km. estava no Santuário de Nossa Senhora do Caravaggio, em Farroupilha, aonde iniciaria a cicloviagem.

Track(roteiro) desse trecho: aqui

Às 08:10h. iniciei efetivamente o Caminho, realizando o trajeto 10, pois estaria fazendo no sentido invertido.                                                                        



Logo após uns 4 km. um trecho muito bonito.                                                                                


O destino do dia seria a Famiglia Pezzi, aonde teria o merecido descanso.

A comida para lanche/almoço quando viajo de bike, sempre é sanduíche, ovos cozidos, água de côco, paçoquinha, banana desidratada, e otras cositas más. Me sinto bem e rendendo melhor no pedal almoçando dessa forma, mesmo aonde tem o opção de um almoço normal (que não é o caso do Caminho).

Mais fotos pelo caminho.





Na Família Pezzi fui muito bem recebido pela Loiva e o Jaime. Conversa agradável no jantar e depois o merecido repouso na casa/pousada que fica separada do prédio do restaurante e, aonde é levado de carro.


Km. do dia: 58,6

Track (roteiro): aqui


03/12/2021

Um bom sono no silêncio absoluto do local e um novo amanhecer com tempo muito bonito.


A filha da Loiva e do Jaime, a Daiane foi buscar-me para o café da manhã. Um ótimo café com direito a sanduíche e ovos cozidos para o percurso do dia. Este seria o dia mais puxado em termos de altimetria acumulada. 

Teria pela frente 2 serras, a de Nova Petrópolis (mais íngrime) e a que fica depois do Rio Caí, um pouco mais suave, mas bem mais longa e em torno de 10 km. Fica na Estrada Arcido Giácomo Dallagnol.

O pouso seria no Seminário de Santa Lúcia do Piaí.






Na passagem na Linha Brasil-Nova Petrópolis, uma parada obrigatória foi as esculturas do Parque Pedras do Silêncio. Um parque privado, que conta a história da imigração germânica.






Após passar a ponte do Pedancino sobre o Rio Caí e começar uma subida longa, a noite foi chegando e a água foi acabando e aquela recepção numa casa no topo da serra, por um jovem fornecendo o líquido precioso, foi o impulso para alcançar o Seminário de São Lucas do Piaí no momento do jantar. Recepção muito boa e conversas com caminhantes que estavam no final da refeição.
Após um bom banho, contato com a família e descanso.

Km. do dia: 65,9
Track (roteiro): aqui 


04/12/2021

Um belo amanhecer foi o motivo principal de vencer a última etapa dessa cicloviagem.





Um bom café, despedida dos caminhantes e sapatilha presa no pedal para iniciar  o final do Caminho.




Ponte do Raposo sobre o Rio Caí (Ponte Major José Nicoletti ).




Parada nesta ponte para o lanche/almoço antes de chegar em Gramado.




Mais um belo trecho por Linha Bonita-Linha Nova antes de chegar em Gramado.




Chegar em Gramado num sábado à tarde não é muito recomendado para cicloviajantes ou ciclistas. Um trânsito intenso e a ligação com Canela (trajeto final) não tem uma ciclovia normal. Tem uma pequena faixa pintada antes do meio-fio, de uns 50 cm., que serve de ciclovia. Tem trechos que some. É bem perigoso.

Mas cheguei bem na Igreja de Nossa Senhora do Caravaggio em Canela, que fica afastada do centro (uns 7 km.) na RS-235, aonde a família estava esperando para retornarmos a Bento Gonçalves.

Agradeço ao Bom Deus, por me dar saúde e energia suficiente para vencer essa empreitada, aos meus 72 anos.

Fica o registro que as minhas cicloviagens partindo ou chegando de Bento Gonçalves, sempre foram contempladas com tempo bom e nenhum furo de pneu. Em 2016 foram 5 dias partindo de Erechim e chegando em Bento e essa, partindo de Bento e chegando em Canela, em 3 dias.

Km. do dia: 67,9

Track (roteiro): aqui


Dados totais da cicloviagem (excluído o trecho de Bento Gonçalves ao Santuário em Farroupilha, que não faz parte do Caminho):

Km.: 192,4

Altimetria máxima: 862 m.

Altimetria mínima: 63 m.

Altimetria acumulada: 4.706 m.